Author Archive

CONCURSO PLANETA SAUDÁVEL

Written by AVEF on . Posted in AVEF

A partir do mês de fevereiro, a Escola EB1 de Fragoso, o Jardim de Infância de Fragoso, a Escola EB1/JI de Balugães, o Jardim de Infância de Aldreu e a Escola EB1/JI de Durrães aderiram ao “Concurso Planeta Saudável”, dinamizado pela Equipa do Projeto de Apoio à Promoção e Educação para a Saúde (PAPES) e pelos Departamentos do 1.º Ciclo e do Pré-Escolar em articulação com a Resulima – Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos, S.A.
Este concurso está associado ao Programa “Ecovalor” o qual tem por missão promover a reciclagem e as boas práticas ambientais. Com esta iniciativa pretendeu-se incentivar os discentes e respetivas famílias a efetuarem a separação seletiva dos resíduos, mais concretamente daqueles que devem ser depositados no ecoponto amarelo (plástico e metal), como por exemplo, latas de bebidas e conservas, pacotes de leite, sumos e iogurtes, garrafas, garrafões, sacos e frascos de plástico.
Os alunos envolvidos entregaram/colocaram os resíduos em local próprio definido pelo(a) professor(a) titular de turma ou pela educadora. Por cada 10 embalagens trazidas de casa foi entregue 1 selo. Todos os selos continham um número diferente. No final do mês de fevereiro em cada unidade educativa, foram sorteados os números dos selos distribuídos. Infelizmente, este concurso teve de ser interrompido devido à pandemia de COVID-19.
Não obstante, são dignos de destaque o entusiasmo e a motivação revelados pelos alunos e o envolvimento das famílias neste concurso, tornados evidentes no elevado número de embalagens recolhidas e de selos/cromos distribuídos num curto período de tempo (foram reunidos mais de 100 sacos de resíduos de plástico/metal, em apenas um mês), assim como a realização de trabalhos alusivos à reutilização e à reciclagem de materiais, por parte dos alunos da Educação Pré-Escolar e do 1.º Ciclo, nomeadamente na modalidade de E@D e ainda a atividade de sensibilização efetuada pelos alunos da turma A do 8.º ano, aos seus colegas do Jardim de Infância e da Escola EB1 de Fragoso, sobre boas práticas na utilização dos equipamentos de deposição.

Equipa do PAPES / Departamento do 1.ºCiclo / Departamento da Educação Pré-Escolar

PARLAMENTO DOS JOVENS PREVENÇÃO DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E NO NAMORO

Written by AVEF on . Posted in AVEF

Ao longo deste ano letivo, o nosso Agrupamento, como é tradição, participou em mais uma edição do programa “Parlamento dos Jovens”. Esta iniciativa da Assembleia da República, dirigida aos alunos de todo o país, teve como tema a “Violência doméstica e no namoro: da sensibilização à ação!” Trata-se de uma temática muito atual e que merece uma reflexão profunda por parte de todos nós, em particular dos jovens.
O Programa “Parlamento dos Jovens” é composto por três fases distintas: a Sessão Escolar (com a eleição dos jovens “deputados” por cada escola e a aprovação de um Projeto de Recomendação sobre o tema em debate), a Sessão Distrital e, finalmente, a Sessão Nacional, que se realiza na Assembleia da República.
Atendendo ao facto de estar a ser implementado no nosso Agrupamento, pelo terceiro ano consecutivo, o Projeto de Prevenção da Violência no Namoro, o qual conta com a colaboração dos elementos da Equipa de Saúde Escolar da Unidade de Cuidados na Comunidade, Barcelos Norte, os elementos do Projeto Parlamento dos Jovens e da Equipa do Projeto de Apoio à Promoção e Educação para a Saúde (PAPES) realizaram um trabalho conjunto na planificação das diversas iniciativas no âmbito do Parlamento dos Jovens.
Neste seguimento, decorreu, no dia 18 de outubro, uma palestra com a presença da Enfermeira Natália Vale Lima, pertencente à Equipa de Saúde Escolar, no sentido de consciencializar os discentes relativamente a esta problemática e de os capacitar com competências de prevenção, perceção e intervenção perante situações de violência doméstica e no namoro. Esta palestra contou com a participação dos alunos do 9.º ano de escolaridade.
Na dia 28 de novembro, realizou-se outra iniciativa de preparação dos candidatos do nosso Agrupamento, com a presença da Dr.ª Mónica Sousa, pertencente à Associação SOPRO – Solidariedade e Promoção.
De referir que, neste ano letivo, formaram-se quatro listas integrando alunos dos dois ciclos de ensino, num total de oito turmas.
Em dezembro, as listas de jovens deputados, candidatos à Sessão Escolar, apresentaram as medidas correspondentes à tomada de posição em relação ao tema em debate.
No dia 20 janeiro, decorreu o debate escolar. Neste debate estiveram presentes o deputado da Assembleia da República, Carlos Reis, e uma técnica da CPCJ de Arcos de Valdevez, Dra. Sónia Ataíde. Ao longo da sessão, os alunos das quatro listas puderam perceber o funcionamento da Assembleia da República e reforçar algumas dimensões do tema definido este ano para o Parlamento dos Jovens. Esta sessão estendeu-se a todos os alunos dos 8.ºs e 9.ºs anos. Os alunos das diferentes listas tiveram ainda oportunidade de apresentar e argumentar relativamente às medidas propostas por cada lista.
No dia 23 de janeiro decorreu a Assembleia Escolar, onde foram selecionadas três medidas representativas da escola, que os deputados eleitos nesta assembleia – Leonor Rodrigues (9.ºC), Leonor Dias (9.ºC) e Rui Costa (9.ºB) – apresentariam e defenderiam na Sessão Distrital que deveria ter lugar em Braga, no dia 16 de março. Infelizmente, tal sessão não aconteceu devido à pandemia causada pelo novo coronavírus.
Embora o projeto não pudesse ter sido concluído, a sua parte principal, e que passou pela discussão desta temática ao nível da escola, foi conseguida. De facto, foram vários os alunos envolvidos e muito úteis e interessantes os debates que tiveram lugar. De uma forma geral, os alunos chegaram às seguintes conclusões: a violência doméstica/violência no namoro é um fenómeno complexo e, como tal, exige respostas centradas em diversas áreas; a violência doméstica/violência no namoro tem implicações pessoais, sociais e laborais graves, afetando não apenas as pessoas diretamente envolvidas mas também um conjunto mais alargado de indivíduos que se relacionam mais ou menos diretamente com os envolvidos; a violência doméstica/violência no namoro não deve ser considerada como uma expressão isolada de violência mas antes integrada e considerada em conjunto com outras formas/manifestações de violência e intolerância que ocorrem na sociedade como um todo; as medidas para combater o flagelo da violência doméstica/violência no namoro devem contemplar as dimensões da prevenção, dissuasão e remediação.
A partir das conclusões anteriores, os alunos formularam três propostas de lei com as quais representariam a escola e que deveriam defender na sessão distrital. 1.ª – O Estado deve promover, por todos os meios possíveis, ações de prevenção da violência doméstica/violência no namoro, desde a educação pré-escolar até ao ensino universitário e dirigidas igualmente a toda a população adulta. As iniciativas devem estar adaptadas a cada faixa etária e devem ser desenvolvidas através dos meios de comunicação social e dos organismos/instituições públicas; 2.ª – Agravamento de penas e valores indemnizatórios para os agressores, que deverão ser acompanhadas de trabalho comunitário e apoio psicológico e terapêutico obrigatório; 3.ª – Criação e desenvolvimento de uma aplicação informática de apoio à vítima, possibilitando um rápido acesso a apoio jurídico e psicológico e promovendo a criação imediata de uma situação de segurança efetiva.

Projeto Parlamento dos Jovens / Equipa do Projeto de Apoio à Promoção e Educação para a Saúde (PAPES)

A Terra Treme 2019 – Exercício Sísmico

Written by AVEF on . Posted in AVEF

Neste ano letivo, todas as unidades educativas do AVEF aderiram ao exercício público “A Terra Treme” realizado no dia 15 de novembro.
Esta iniciativa contou com a presença, na Escola-Sede, de dois elementos da Autoridade Nacional de Proteção Civil – Comando Distrital de Braga e com a participação massiva da comunidade escolar, perfazendo um total aproximado de 600 participantes.
Trata-se de um exercício que pretende alertar a comunidade para o risco sísmico e para a importância da adoção de comportamentos simples em caso de tremor de Terra, tendo também como finalidade desenvolver e reforçar na escola uma cultura de proteção e segurança, promovendo uma cidadania ativa e participativa desde cedo nas crianças e jovens.

Promovido pela Autoridade Nacional de Proteção Civil, em parceria com diversas entidades públicas e privadas, “A Terra Treme” enquadra-se nos objetivos da Estratégia Internacional para a Redução de Catástrofes das Nações Unidas.
Esta atividade teve a duração de apenas 1 minuto, durante o qual os participantes executaram os 3 gestos que podem salvar vidas em caso de sismo: BAIXAR, PROTEGER E AGUARDAR. A este exercício seguiu-se o simulacro de evacuação.

Equipa do PAPES / Equipa de Segurança do AVEF/ Área Disciplinar de Ciências Naturais

Site em Manutenção

Bem-vindo ao site do Agrupamento Vertical de Escolas de Fragoso
Neste momento o nosso site está ainda em manutenção, pelo que poderá verificar mais detalhes no nosso antigo site, clicando aqui.